No 1º jogo pela seleção, Tite exorciza fantasmas da era Dunga

Futebol sofrido, Neymar rebelde, problemas para jogar fora de casa e pouca perspectiva. Assim foi a seleção brasileira na era Dunga nos jogos da eliminatória sul-americana.

Futebol empolgante, Neymar mais calmo, sem medo da altitude e animação. Esse foi o cartão de apresentação dado por Tite ao debutar pela equipe, na última quinta-feira.

Foi apenas o primeiro jogo do técnico ex-Corinthians, ou seja, pouco para comparar ou dizer que a seleção está melhor com ele. Mas, mesmo assim, a vitória por 3 a 0 sobre o Equador teve um efeito revigorante à seleção e exorcizou alguns fantasmas que assobraram o antecessor, abrindo assim uma nova perspectiva.

Dunga comandou o Brasil em seis jogos na eliminatória para a Copa do Mundo de 2018. Foram duas vitórias, três empates e uma derrota. Resultados que deixaram a equipe fora da zona de classificação ao Mundial pela primeira vez na história da seleção brasileira.

Os dois triunfos foram como mandante (Peru e Venezuela). Os empates foram com Argentina e Paraguai, fora de casa, e Uruguai, em casa. A derrota foi para o Chile, fora.

Tite conseguiu estrear com vitória fora de casa ao bater o Equador por 3 a 0, em Quito. Também recolocou o Brasil na zona de classificação ao Mundial de 2018 (quinto lugar).

Fonte:Espn